Absolutamente Nada e Outras Histórias

  • Marca: Editora 34
  • Modelo: 9788573265835
  • Disponibilidade: Esgotado
  • R$ 45,00
Produto Indisponível

Calcular Frete

  • Absolutamente Nada e Outras Histórias

SinopseAdmirado em seu tempo por escritores como Franz Kafka, Robert Musil e Walter Benjamin, e considerado hoje um dos mais importantes autores de língua alemã do século XX, o suíço Robert Walser (1878-1956) permanece pouco conhecido do leitor brasileiro. Autor de poemas e quatro romances, é nas prosas curtas (reunidas em mais de vinte volumes de suas obras completas pela editora Suhrkamp) que o gênio de Walser se manifesta plenamente. Com mais de quarenta minicontos, solilóquios, esquetes e improvisos escritos entre 1907 e 1929, esta antologia oferece - na apurada tradução de Sergio Tellaroli - um amplo panorama de sua produção. Uma caminhada pelo campo, uma viagem de balão, um quarto alugado, calças compridas, um macaco num café, flores, Kleist ou Cézanne, quase tudo ou mesmo "absolutamente nada" pode ser matéria para sua ourivesaria da simplicidade, do humor e da delicadeza. Como disse Hermann Hesse, "se Walser tivesse cem mil leitores, o mundo seria um lugar melhor".

Sobre o Autor

Robert Walser nasceu em 15 de abril de 1878 em Biel, na Suíça. Em 1907, estreou no romance com Os irmãos Tanner. Walser morava então em Berlim, no bairro de Charlottenburg. Ainda em 1908, terminou de escrever Jakob von Gunten, publicado em 1909 e considerado por muitos sua obra-prima. Em 1913, Walser retorna a Biel, onde aluga uma água-furtada no Hotel Blaues Kreuz. Ali permanecerá durante os sete anos seguintes. Em 1921, muda-se para Berna, onde, por algumas semanas, trabalhará como segundo bibliotecário do Berner Staatsarchiv. Entre 1922 e 1926, sempre em Berna, troca de endereço mais de dez vezes. Em 1925, a Ernst Rowohlt de Berlim lança aquele que será seu último livro publicado em vida, Die Rose (A rosa). Em janeiro de 1929, aos 50 anos, Robert Walser se interna na Clínica Psiquiátrica Waldau, nas cercanias de Berna. Segue ainda com seu trabalho literário até 1933, quando, contra a vontade, é transferido para uma instituição psiquiátrica ligada a seu cantão natal, Appenzell, em Herisau. Walser permanece ali até o fim da vida. Morre no dia de Natal de 1956.


Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.